Sanofi limpa casa, corta ativos de Principia e Ablynx Buyouts

Na foto: Sinal azul e branco da Sanofi no prédio/Ricochet64/Adobe Estoque

A Sanofi é a mais recente empresa a fazer uma limpeza de primavera em seu oleoduto. Na manhã de quinta-feira, a farmacêutica anunciou que interromperá dois programas adquiridos no primeiro trimestre atualizar.

O atuzabrutinibe, um BTKi tópico da Principia, está sendo descartado devido à “eficácia e farmacocinética abaixo do ideal” após os resultados de um estudo em pacientes com dermatite atópica leve a moderada. A empresa também abandonou o SAR444419, um nanocorpo anti-TNFa/IL-6 adquirido da Ablynx, após uma avaliação de benefício/risco de um estudo em indivíduos saudáveis.

Desde a compra de US$ 3,68 bilhões da Principia Biopharma e de seus inibidores de BTK em 2020, a Sanofi experimentou alguns fracassos no mercado.

Em fevereiro, a empresa interrompeu um estudo de Fase III do tolebrutinibe, outro BTKi da Principia na miastenia gravis (MG). A decisão de largar o candidato em MG foi impulsionada principalmente por uma torcida de sólida concorrência.

O tolebrutinibe ainda está em testes de Fase II e III para diferentes formas de esclerose múltipla (EM), embora o FDA tenha colocado uma suspensão clínica parcial em junho de 2022. Enquanto a suspensão parcial ainda está em vigor, Dietmar Berger, chefe global temporário de P&D da Sanofi, esclareceu na chamada do investidor que isso afeta apenas o recrutamento para um dos estudos e apenas nos EUA. Três em cada quatro dos ensaios de EM para o tratamento são totalmente recrutados.

Berger, diretor médico da Sanofi e chefe global de desenvolvimento, assumiu a função de P&D quando John Reed saiu no início de fevereiro.

Em 2018, a Sanofi derrotou a Novo Nordisk para adquirir a Ablynx, com sede na Bélgica, por US$ 4,85 bilhões.

Os cortes desses ativos adquiridos são uma continuação do outono passado, quando a Sanofi teve que abandonar seu candidato IL-2, adquirido em sua compra de US$ 2,5 bilhões da Synthorx.

Além disso, a biofarma está descontinuando programas para dois de seus medicamentos aprovados: Dupixent em Rinossinusite Fúngica Alérgica e Rinossinusite Crônica sem Pólipos Nasais e uma formulação subcutânea de Sarclisa para adultos com Anemia Hemolítica Autoimune Quente.

A Sanofi é uma das várias empresas farmacêuticas que reduziram a gordura após o primeiro trimestre. A Novartis anunciou uma estratégia para se concentrar em suas principais áreas terapêuticas, eliminando 10% de seu pipeline.

Da mesma forma, sob sua nova liderança, a Biogen está repriorizando seu pipeline cortando gastos com terapia genética pré-clínica, descartando ativos de AVC em estágio avançado e descontinuando o desenvolvimento de seu tratamento experimental para ataxia espinocerebelar tipo 3.

Kate Goodwin é uma escritora freelancer de ciências da vida que mora em Des Moines, Iowa. Ela pode ser contatada em kate.goodwin@biospace.com e em LinkedIn.

Acesse a notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade