NeuroSense Therapeutics relata resultados preliminares positivos no estudo de biomarcadores de Parkinson

  • Estatisticamente significativo níveis diminuídos do novo biomarcador AGO2 (p = 0,002) observados em pessoas recém-diagnosticadas vivendo com doença de Parkinson (DP) em comparação com indivíduos saudáveis
  • Plataforma de combinação da NeuroSense foi observado em um ensaio clínico para induzir um aumento de AGO2 em pacientes com ELA, indicando potencial terapêutico na DP
  • NeuroSense está explorando co-desenvolvimento de ativos de DP com potenciais colaboradores


CAMBRIDGE, Massachusetts., 2 de maio de 2023 /PRNewswire/ — NeuroSense Therapeutics Ltda. (Nasdaq: NRSN) (“NeuroSense”), uma empresa que desenvolve tratamentos para doenças neurodegenerativas graves, anunciou hoje os resultados preliminares positivos de um novo estudo de biomarcador conduzido para avaliar o potencial da plataforma combinada de terapia da NeuroSense para o tratamento da doença de Parkinson (DP), a segunda doença neurodegenerativa mais comum. Este estudo comparou amostras de sangue de 30 indivíduos saudáveis ​​com 30 pessoas vivendo com DP, utilizando exossomos derivados de neurônios para identificar modulações em biomarcadores associados à DP, incluindo AG02.



AGO2 (Argonauta 2), a subunidade catalítica do complexo proteico responsável pelo silenciamento induzido pelo RNA,1 demonstrou ser crítico para a regulação do acúmulo de alfa-sinucleína (αSyn) em neurônios dopaminérgicos da substância negra pars compacta, a região do cérebro responsável pelo controle motor.2 A desregulação de αSyn através da disfunção de AGO2 pode ter efeitos prejudiciais no cérebro, o que pode levar à DP.


No estudo do biomarcador de DP, o NeuroSense observou uma diferença estatisticamente significativa (p= 0,002) diminuição nos níveis de AGO2 em pacientes com DP recém-diagnosticados (n=15) quando comparado ao grupo controle saudável. Não foram observadas alterações significativas nos níveis de AGO2 de pacientes com DP em estágio mais avançado, indicando que essa tendência pode estar relacionada ao início da doença.


Em um ensaio clínico de Fase 2a conduzido em pessoas que vivem com esclerose lateral amiotrófica (ALS), observou-se que a terapia combinada da plataforma NeuroSense induziu uma redução estatisticamente significativa (p= 0,039) aumento de AGO2 e também mostrou uma tendência de aumento dos níveis de LC3 (p= 0,054).


LC3 é uma proteína essencial envolvida na autofagia,3 um processo de reciclagem celular utilizado para degradar proteínas agregadas e organelas danificadas, que tem sido relatado como envolvido em muitos distúrbios neurodegenerativos, incluindo DP. No estudo de biomarcadores de DP, o NeuroSense observou uma mudança nos níveis de LC3, que diminuíram em pacientes com DP recém-diagnosticados (p= 0,034), sugerindo prejuízo nos processos de reciclagem celular. Outros biomarcadores que foram medidos, incluindo alguns marcadores específicos da DP, não revelaram tendências e podem ser revisitados em estudos futuros.


“Acreditamos que esses resultados fortalecem a lógica científica para desenvolver a tecnologia de plataforma da NeuroSense para DP, pois o mecanismo de ação pode ser útil para direcionar vias específicas da doença, especificamente a desregulação de AGO2”, afirmou o Dr. Shiran Zimri, vice-presidente de P&D da NeuroSense. “Pretendemos avaliar ainda mais esses achados, bem como explorar biomarcadores adicionais e seu envolvimento na progressão e patologia da DP em estudos futuros”.


prof. Roy Alcalay MD., Chefe do Centro de Distúrbios do Movimento no Tel-Aviv Sourasky Medical Center, que participou da condução do estudo de biomarcadores de DP, comentou: “Estamos entusiasmados com esta interessante colaboração e ansiosos para continuar nosso trabalho juntos.”


“Acreditamos que esses dados denotam o potencial da tecnologia de plataforma da NeuroSense para atingir os estágios iniciais da doença de Parkinson. Isso é particularmente relevante, pois a detecção precoce da DP está se tornando mais comum”, afirmou o CEO da NeuroSense, Alon Ben-Noon. “Com base nesses resultados encorajadores, agora estamos procurando co-desenvolver nosso recurso de DP com colaboradores que têm foco principal no Parkinson”.


Sobre a Doença de Parkinson


A doença de Parkinson (DP) é a segunda condição neurogenerativa mais comum depois da doença de Alzheimer. Aproximadamente 1 milhão pessoas nos EUA e cerca de 10 milhões de pessoas em todo o mundo vivem com DP. Caracterizados por movimentos incontroláveis, dificuldade de equilíbrio e coordenação, bem como fadiga, depressão e dificuldades de memória, esses sintomas começam a ocorrer quando os neurônios dopaminérgicos da substância negra ficam prejudicados e morrem. O mercado global de tratamento de DP foi avaliado em $ 5,7 bilhões em 2021 e está projetado para atingir US$ 10,4 bilhões até 2031, crescendo a um CAGR de 6,2%.


Sobre AGO2


AGO2 é um gene de codificação de proteína essencial para a função do miRNA. Está envolvido na regulação da biogênese da alfa-sinucleína (αSyn). Conforme obtido em culturas e tecidos celulares semelhantes, a depleção de AGO2 leva ao acúmulo de αSyn. Em estudos pré-clínicos, foi observado um aumento no mRNA de αSyn e na expressão da proteína quando o AGO2 é nocauteado. A desregulação de αSyn através da disfunção de AGO2 pode ter efeitos prejudiciais no cérebro, resultando em DP.2


Sobre LC3


LC3, proteína associada a microtúbulos 1A/1B-cadeia leve 3, é uma proteína essencial envolvida na biogênese/maturação do autofagossomo, bem como uma proteína adaptadora para a autofagia seletiva.3 As características patológicas mais prevalentes de muitas doenças neurodegenerativas são a agregação de proteínas mal dobradas e a perda de neurônios. A autofagia, utilizada para degradar proteínas agregadas e organelas danificadas, tem sido relatada como envolvida na ocorrência de alterações patológicas em muitos distúrbios neurodegenerativos, incluindo doença de Alzheimer, doença de Parkinson, Huntington doença e esclerose lateral amiotrófica (ELA).4Portanto, LC3 tem sido amplamente utilizado para monitorar o número de autofagossomos, bem como a atividade autofágica.3


Sobre EQMs


O estudo de biomarcadores da NeuroSense utilizou exossomos derivados de neurônios (NDEs) extraídos do plasma. EQMs são pequenas vesículas extracelulares (EVs) geradas por neurônios que encapsulam uma variedade de moléculas, como proteínas, ácidos nucléicos e metabólitos. ExoSORT™ da NeuroDex foi usado para identificar NDEs neste estudo de biomarcador. A identificação de NDEs e sua carga em fluidos corporais pode facilitar a descoberta de novos biomarcadores para prognóstico e terapia, pois essas vesículas podem passar pela barreira hematoencefálica (BHE) e fornecer uma descrição do estado fisiológico atual dos neurônios no cérebro.


Sobre a NeuroSense


A NeuroSense Therapeutics, Ltd. é uma empresa de biotecnologia em estágio clínico focada na descoberta e desenvolvimento de tratamentos para pacientes que sofrem de doenças neurodegenerativas debilitantes. A NeuroSense acredita que essas doenças, que incluem esclerose lateral amiotrófica (ALS), doença de Alzheimer e doença de Parkinson, entre outras, representam uma das necessidades médicas não atendidas mais significativas de nosso tempo, com opções terapêuticas eficazes limitadas disponíveis para os pacientes até o momento. Devido à complexidade das doenças neurodegenerativas e com base em forte pesquisa científica em um grande painel de biomarcadores relacionados, a estratégia da NeuroSense é desenvolver terapias combinadas visando múltiplas vias associadas a essas doenças.


Para informações adicionais, convidamos você a visitar nosso local na rede Internet e siga-nos no LinkedIn e Twitter.


Declarações de Previsão


Este comunicado à imprensa contém “declarações prospectivas” que estão sujeitas a riscos e incertezas substanciais. Todas as declarações, exceto declarações de fatos históricos, contidas neste comunicado à imprensa são declarações prospectivas. As declarações prospectivas contidas neste comunicado à imprensa podem ser identificadas pelo uso de palavras como “antecipar”, “acreditar”, “contemplar”, “poderia”, “estimar”, “esperar”, “pretender”, “buscar, ” “pode”, “poderia”, “planejar”, “potencial”, “prever”, “projetar”, “alvo”, “objetivar”, “deveria”, “irá” “iria” ou o negativo dessas palavras ou outras expressões semelhantes, embora nem todas as declarações prospectivas contenham essas palavras. As declarações prospectivas são baseadas nas expectativas atuais da NeuroSense Therapeutics e estão sujeitas a incertezas, riscos e suposições inerentes que são difíceis de prever e incluem declarações sobre o co-desenvolvimento de nossos ativos de DP com colaboradores com foco principal em parkinson. Além disso, certas declarações prospectivas são baseadas em suposições sobre eventos futuros que podem não ser precisas. As declarações prospectivas estão sujeitas a vários riscos e incertezas, incluindo um atraso no relatório dos resultados principais de nossa Fase ALS 2b ensaio clínico, o risco de que os resultados finais do Estudo de Biomarcadores da Doença de Parkinson (DP) não sejam consistentes com os resultados preliminares e o risco de não termos sucesso na assinatura de um acordo de co-desenvolvimento ou outros acordos com colaboradores com foco principal em parkinson. Os eventos e tendências futuras podem não ocorrer e os resultados reais podem diferir material e adversamente daqueles antecipados ou implícitos nas declarações prospectivas. Você não deve confiar nessas declarações como representando nossas opiniões no futuro. Mais informações sobre os riscos e incertezas que afetam a Empresa estão contidas no título “Fatores de Risco” no Relatório Anual no Formulário 20-F arquivado na Securities and Exchange Commission em 22 de março de 2023. As declarações prospectivas contidas neste anúncio são feitas a partir desta data, e a NeuroSense Therapeutics Ltd. não assume nenhuma obrigação de atualizar tais informações, exceto conforme exigido pela lei aplicável.


1 O’Carroll, D. & Schaefer, A. General Principals of miRNA Biogenesis and Regulation in the Brain. Neuropsicofarmacologia 3839-54, doi:10.1038/npp.2012.87 (2013).


2 Hernández, SM e outros Implicação inesperada de SRP e AGO2 na doença de Parkinson: envolvimento na biogênese da alfa-sinucleína. Células 10doi:10.3390/cells10102792 (2021).


3 Lee, YK & Lee, JA Papel da família mamífera ATG8/LC3 na autofagia: papéis diferenciais e compensatórios na regulação espaço-temporal da autofagia. relatórios BMB 49424-430, doi:10.5483/bmbrep.2016.49.8.081 (2016).


4 Guo, F., Liu, X., Cai, H. & Le, W. Autofagia em doenças neurodegenerativas: patogênese e terapia. patologia cerebral (Zurique, Suíça) 283-13, doi:10.1111/bpa.12545 (2018).


Cisão Veja o conteúdo original:https://www.prnewswire.com/news-releases/neurosense-therapeutics-reports-positivo-preliminary-results-in-parkinsons-biomarker-study-301813133.html


FONTE NeuroSense

Acesse a notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade