Itália bane temporariamente e abre investigação contra ChatGPT


A agência de proteção de dados da Itália disse, nesta sexta-feira (31), que abriu uma investigação sobre o chatbot ChatGPT da OpenAI sobre uma suspeita de violação das regras de coleta de dados do aplicativo de inteligência artificial.

A agência também acusou o ChatGPT, que é sustentado financeiramente pela Microsoft, de não verificar a idade de seus usuários. O aplicativo deve ser restrito para pessoas com 13 anos ou mais.

A agência disse em nota que baniu provisoriamente o uso do chatbot por usuários italianos. A OpenAI não respondeu imediatamente a um pedido de comentário feito por e-mail.

Desde seu lançamento no ano passado, o ChatGPT desencadeou um frenesi, levando rivais a lançar produtos similares e empresas a integrá-lo ou tecnologias semelhantes em seus aplicativos e produtos.

A agência italiana alegou “a ausência de qualquer base legal que justifique a recolha e armazenamento massivo de dados pessoais para ‘treinar’ os algoritmos subjacentes ao funcionamento da plataforma”.

Estima-se que tenha atingido 100 milhões de usuários ativos mensais em janeiro, apenas dois meses após o lançamento, tornando-se o aplicativo de consumo de crescimento mais rápido da história, de acordo com um estudo do UBS publicado no mês passado.

Esta semana, a Europol, agência de aplicação da lei da União Europeia, alertou sobre o potencial uso indevido do chatbot em tentativas de phishing, desinformação e crimes cibernéticos, somando-se a um coro de preocupações que vão desde questões legais até questões éticas.



Acesse o link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade