Rio com águas vermelhas deixa turistas brasileiros fascinados

Rio com águas vermelhas deixa turistas brasileiros fascinados










0Shares


Visualizações 17

Um rio brasileiro de águas vermelhas têm encantado internautas após surgirem, nos últimos meses, uma série de vídeos e fotos em que turistas se banham — e posam no ponto para lá de instagramável — no coração da Amazônia. Mas, afinal, que lugar é esse?

O nome não poderia ser mais apropriado: Rio Vermelho fica em Presidente Figueiredo, cidade do interior do estado do Amazonas. A cidade é conhecida como “Terra das Cachoeiras” e é famosa por suas lagoas de águas cristalinas em torno das mais de 100 quedas d’água.

Mas são justamente aquelas nem tão cristalinas assim que parecem despertar a curiosidade dos viajantes. Mas, em tempos de inteligência artificial e muitos filtros nas redes, seriam elas mesmo vermelhas?

A resposta é: depende. O Rio Vermelho nasce cristalino, mas vai mudando de coloração ao longo do seu curso. Conforme a altura e a incidência de luz na ocasião, suas águas podem parecer menos vibrantes, como neste registro realizado em 2016 na região.

Os igarapés e rios com águas avermelhadas acontecem na região amazônica predominantemente na bacia do Rio Negro, como é o caso do Rio Vermelho de Presidente Figueiredo. Em alguns casos, menos frequentes, suas águas são claras na nascente e, devido à presença de ferro no solo, a cor pode se intensificar.

Mas o fenômeno mais determinante para a alteração de cor é a combinação de águas escuras de PH ácido — entre 4,5 a 5,5 — com a abundância de vegetação encontrada apenas no coração da Amazônia.

É a partir da “morte” das plantas em todo o corpo hídrico — não só no leito do rio, mas também em seus limites secos — que são liberadas estas substâncias que, ao entrarem em contato com a água ácida, a tornam avermelhada.

No entanto, a manutenção da fauna e flora típicas da região do Negro são imprescindíveis para que o fenômeno siga acontecendo.

O primeiro registro de águas de cor vermelha na região aconteceu em 2007, durante um estudo sobre rios transfronteiriços na área de São José da Cachoeira, no interior do Amazonas. Ao longo dos anos, as águas em tons de vermelho foram identificadas em rios como o Içana e em igarapés afluentes do Rio Negro.

Fonte: Nossa









0Shares





Acesse o link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade