Phenix estima “salvar” mais de 13 mil toneladas de alimentos e 30 milhões de refeições, em 2023










0Shares


Visualizações 12

Em Portugal, por ano, são desperdiçados um milhão de toneladas de alimentos, o que representa 17% da produção anual e 97 kg por habitante. São cada vez mais as empresas que trabalham com um só objetivo: o de reduzir o desperdício alimentar. “É com esta missão que a Phenix está, desde 2016, a atuar em Portugal”, sublinha a Start-up, em comunicado.

Segundo a mesma fonte, numa altura marcada pela inflação e consequente perda do poder de compra, a Phenix, “a única” empresa na Europa que oferece soluções tecnológicas para atuar contra o desperdício alimentar, reforça a sua solução ‘Phenix Connect’, uma plataforma que gere as doações de fabricantes, retalhistas e empresas a instituições de solidariedade social.

Só em 2022, a Phenix apoiou mais de 100 mil famílias, com doações no valor de 30 milhões de euros. No total, foram mais de nove mil toneladas de alimentos doados, mais de 18 milhões de refeições e 63 mil toneladas de Co2 salvos.

Já este ano, a Phenix, que trabalha com empresas como a Sonae e o Grupo Brisa, prevê um crescimento de clientes e parceiros na ordem dos 200% face a 2022 e, consequentemente, um crescimento de 35% de valor doado. Importa ainda referir que a Phenix é parceira em Portugal de mais de 1.300 associações beneficiárias de norte a sul do país sendo que, com o crescimento previsto no número de clientes e parceiros, prevê aumentar em 50% este número.

Carlos Hipólito, Head of Portugal da Phenix Portugal refere que “a missão da Phenix é agir contra o desperdício, oferecendo soluções humanas e digitais eficazes que beneficiem todos. Somos os únicos em Portugal (e na Europa) a oferecer estas soluções e, numa altura de inflação, são cada vez mais as famílias que dependem deste tipo de doações. Por outro lado, estamos verdadeiramente entusiasmados com as nossas previsões para 2023. Acreditamos que vamos dar um grande passo na luta contra o desperdício e ajudar cada vez mais famílias”.









0Shares





Acesse o link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade