Casa modular solar construída com 3 contêineres

Casa modular solar construída com 3 contêineres










1Shares


Visualizações 17

No contexto das alterações climáticas em que nos encontramos, uma estratégia passa por reduzir a nossa pegada de carbono e com isso poderemos ter de abandonar alguns dos hábitos a que estamos habituados, mas seguramente haverá espaço para desfrutar de outras vertentes da vida.

A mudança para locais na periferia das cidades permite-nos ter mais espaços verdes para contemplar, até para construir uma pequena horta e cultivar a nossa própria comida.

Para um casal australiano, Amy Plank e Richard Vaughan, reduzir o tamanho de sua casa significava se livrar das responsabilidades domésticas de manter uma casa maior, para que eles tivessem a liberdade de surfar, cuidar do jardim e curtir a natureza quando e onde quisessem, como sempre quiseram.

Na esperança de realizar seu sonho de um estilo de vida minimalista e sustentável, Plank e Vaughan encontraram a liberdade que esperavam ao construir uma pequena casa com contêineres.

Situada em um lote da fazenda dos pais de Amy, a casa do casal em Wattle Bank foi projetada e construída pela empresa de construção de casas modulares Modhouse, fundada pelos pais de Amy, Mark e Melissa Plank.

Cada contêiner de 6 metros que compõe a casinha é conectado entre si por meio de corredores integrados.

Esses corredores também ajudam a aproveitar ao máximo o espaço disponível ao abrigar áreas de serviço, como a lavanderia e a entrada.

Em toda a casa, as entradas e as janelas do chão ao teto dão a sensação de amplitude e de que se vive quase ao ar livre. Essas aberturas também são projetadas para aproveitar a energia solar passiva.

As extensões do telhado, espaçadas, ajudam a aumentar o quociente de eficiência térmica da casa. Com uma classificação de 7,1 estrelas, a eficiência energética da casa é alcançada graças aos telhados altos e a um revestimento externo especial, coberto com camadas de isolamento térmico.

Enquanto o revestimento externo de metal ajuda a proteger a casa dos elementos naturais, o interior mais macio e quente é obtido com pisos de madeira de carvalho da Tasmânia e paredes, tetos e armários de compensado Ecoply.

Ao escolher todos os materiais de construção para a casa, Vaughan e Plank priorizaram seu apelo ecológico. Materiais de baixo impacto, como madeira certificada FSC e isenta de formaldeído, e a vedação natural das paredes e pisos contribuem para o fator de sustentabilidade geral da casa.

Além disso, Vaughan e Plank contaram com as percepções de construtores e construtores locais para reduzir sua pegada de carbono e apoiar a economia local.

Esta pequena casa também incorpora painéis solares fotovoltaicos no telhado para consumo próprio.









1Shares





Acesse o link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade