Belém é confirmada como sede da Conferência do Clima em 2025, diz Lula


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou, no início da tarde desta sexta-feira (26), que a cidade de Belém (PA) foi confirmada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como sede da Conferência do Clima de 2025, a COP-30.

O anúncio foi feito pela conta do Twitter do presidente, em vídeo gravado na companhia do ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e do governador do Pará, Helder Barbalho.

“Tenho uma notícia extraordinária para o povo do estado do Pará, para a cidade de Belém e para o Brasil”, disse o presidente.

Em seguida, o ministro Mauro Vieira informa que a decisão foi tomada pela ONU na última semana.

“Eu queria confirmar que as Nações Unidas aprovaram, no último dia 18 de maio, a realização da Conferência das Partes, da Convenção das Nações Unidas sobre Mudança de Clima, na cidade de Belém do Pará, em novembro de 2025. Será a COP-30, proposta do presidente Lula, ainda como presidente eleito, em novembro do ano passado, na última reunião da COP, no Egito, na cidade de Sharm el Sheik”, disse. 

Vieira ainda destacou o fato de que esta será a primeira vez que o Brasil sedia uma Conferência do Clima. “Essa é uma grande notícia. Será a primeira vez que teremos uma reunião dessa magnitude sobre mudança de clima, e na cidade de Belém”, disse o ministro, em referência à campanha iniciada por Lula para que a COP fosse feita em algum estado da Amazônia. Inicialmente, Manaus (AM) também estava na disputa.

Segundo o governador Helder Barbalho, a cidade de Belém está preparada para sediar o encontro. “Aumenta a nossa responsabilidade de mostrar que o Brasil está preparado, e acima de tudo a responsabilidade da agenda ambiental, conciliando os amazônidas de nossa região, e claro, o respeito ao meio ambiente”.

O local sede das Conferências do Clima alterna entre as cinco regiões reconhecidas pela ONU: África, Ásia, América Latina e Caribe, Europa Central e Oriental, e Europa Ocidental e outros. 

Em 2025, será a vez da região “América Latina e Caribe” sediar o evento. Cada país dessas regiões pode lançar sua candidatura, mas a decisão final cabe a todos os países-membros da ONU. 





Acesse o link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade