Alemanha deixa de usar óleo de palma para produzir biocombustíveis

Alemanha deixa de usar óleo de palma para produzir biocombustíveis










0Shares

Visualizações 0

Recentemente, a Alemanha anunciou que deixará de usar o óleo de palma para produzir biocombustíveis a partir de 2023. Atualmente, o óleo de palma representa o 3,9% da matéria prima empregada no país para elaborar o biodiesel. Em seu local, será estabelecida uma cota para o uso mínimo de materiais de secagem para a produção de biocombustíveis.

A medida é uma resposta à preocupação com o desmatamento e o impacto negativo no meio ambiente que tem diminuído a produção de óleo de palma, especialmente no sudeste asiático. O desmatamento tem um impacto significativo na mudança climática, já que os bosques tropicais são importantes somadores de carbono. Além disso, a destruição de habitats naturais levou à extinção de espécies animais e teve um impacto negativo nas comunidades locais.

A ministra alemã de Meio Ambiente, Svenja Schulze, declarou que “não é aceitável talar bosques, secar páramos e destruir a natureza para produzir biocombustíveis”. A medida é um passo importante na direção correta, mas ainda resta muito para fazer para abordar o problema do câmbio climático. É necessário que outros países sigam o exemplo da Alemanha e tomem medidas para reduzir sua dependência de combustíveis fósseis e promover fontes de energia renovável.

A Comissão Europeia também adotou suas normas sobre o uso do óleo de palma, já que seu emprego está relacionado ao desmatamento nos países produtores. Apesar disso, os dois principais produtores e exportadores de óleo de palma, Malásia e Indonésia, decidiram levar a UE aos tribunais por essas restrições.

Em virtude da diretiva sobre energias renováveis ​​da UE, os combustíveis à base de óleo de palma devem desaparecer até 2030. Na Alemanha, espera-se que o óleo de colza constitua cerca de 60% das matérias-primas para a produção de biodiesel, enquanto os óleos comestíveis usados ​​reconhecidos por processadores de alimentos e restaurantes representam cerca de 25%. O óleo de palma será substituído por materiais de limpeza para a produção de biocombustíveis.

A medida adotada pela Alemanha para proibir o uso de óleo de palma na produção de biocombustíveis é uma resposta importante à preocupação com o desmatamento e o impacto negativo no meio ambiente. Espero que outros países sigam o exemplo da Alemanha e tomem medidas para proteger nosso planeta.









0Shares





Acesse o link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade